fbpx

Quando chega a altura de se reinventar

Quando pensamos em progredir nas nossas vidas, pensamos usualmente em melhorar as qualidades de que já dispomos, e não em nos reinventarmos por completo. Reinventarmo-nos, é criarmos uma identidade totalmente diferente dentro de nós. 

Quando as áreas da vida que nos desagradam estão em maior quantidade do que aquelas com as quais estamos satisfeitos, estamos numa boa altura para recomeçar do zero. 

Tudo começa fora da nossa zona de conforto. 

Esta mudança começa com a criação de novas perspetivas sobre o mundo à nossa volta, a formação de novas crenças positivas e impulsionadoras, e também por abandonar as nossas velhas noções preconcebidas. 

A nova personalidade é desenvolvida através de ações fora da nossa zona de conforto. Estas ações podem ser variadíssimas, e vão de extremamente assustadoras a ligeiramente desconfortáveis. Aqui estão alguns exemplos:

  • Fazer um penteado novo. 
  • Participar em aulas de improvisação.  
  • Saltar de paraquedas.  
  • Viajar um fim de semana e deixar o smartphone em casa.  
  • Criar um novo grupo de amigos. 
  • Criar novas rotinas diárias (o primeiro mês).

Quando sair propositadamente da zona de conforto?

Quando a ansiedade no nosso dia a dia é maior do que a ansiedade causada quando agimos fora da nossa zona de conforto, é porque está na altura de provocarmos mudanças intencionalmente. Se deseja saber se é o seu caso, faça-se as seguintes perguntas a si próprio: 

– Gosta do que tem neste momento?

Está feliz com a vida que tem levado? Sente que os seus dias são sempre iguais, como se estivesse preso numa espécie de loop infinito?  

Se gosta do que tem neste momento, reinventar-se pode não fazer muito sentido. Mas se acha que a sua vida estagnou de uma maneira que lhe causa ansiedade, então mude! 

– Há quanto tempo está insatisfeito?

Na maioria das vezes, a insatisfação que sentimos é apenas temporária. Todos nós temos alturas nas nossas vidas em que não estamos satisfeitos com o que temos ou em que sentimos mais ansiedade.  

No entanto, se vive uma vida de sofrimento e penitência há anos, escolha antes a ansiedade de sair da sua zona de conforto, pois esta ao menos poderá levá-lo a algum lado! 

Quando nos reinventarmos não é uma escolha.

Haverá sempre acontecimentos inesperados nas nossas vidas que nos mudam por completo, sejam estes negativos ou positivos. Quando estes acontecem, é habitual passarmos por uma fase em que somos forçados a nos redescobrir.  

 Acontecimentos como: 

  • O fim de um relacionamento. 
  • A morte de alguém próximo. 
  • O nascimento de um filho. 
  • Um novo emprego numa nova indústria. 

E todos os eventos que nos obrigam a mudar drasticamente quase de um dia para o outro, ou que nos atiram brutalmente fora da nossa zona de conforto. 

Quando surge a necessidade de se reinventar.

Tirando a mudança imposta pelas circunstâncias à nossa volta, existe ainda outra altura ideal para nos reinventarmos, que é quando as nossas ações e rotinas já não nos servem.  

Se atravessa os seus dias com nevoeiro mental, falta de clareza e sem perspetivas para o futuro, dê o primeiro passo na criação de sua nova personalidade, e abandone a sua antiga autoimagem. 

Esta é uma mudança por opção e ao contrário de uma mudança forçada, tem de ser proativo para que se concretize!

Crenças a adotar para se reinventar. 

Quer seja forçado a reinventar-se ou queira fazê-lo por opção própria, existem várias crenças que o vão ajudar a passar pelo processo. 

Para interiorizar essas crenças, comece a pensar nelas frequentemente e faça um esforço para observá-las à sua volta, olhe para o mundo com um novo olhar e aperceba-se do seguinte:

  • Vivemos num mundo de abundância.  
  • As pessoas são sociáveis. 
  • As pessoas têm boas intenções.  
  • O futuro será melhor do que o passado. 
  • Já tem todos os recursos de que necessita para alcançar o que deseja. 
  • Todo o fracasso é temporário. 
  • Todo o fracasso traz aprendizagem.  

Para se reinventar assuma a responsabilidade.

Não tem de ser quem não quer ser, nem viver amargurado com a vida que leva. No entanto, quando acredita que tudo o que lhe acontece é devido a circunstâncias externas, perde o poder de agir. 

Para poder mudar, assuma a responsabilidade pelo que acontece na sua vida, e aí então, reinvente-se.

Deixe um comentário