Ninguém toma más decisões de propósito

Quando pensamos em todas as más escolhas que fizemos, em circunstância alguma agimos a pensar que seria fantástico arruinarmos a nossa vida. Com efeito, ninguém toma más decisões de propósito

Ainda assim, só sabemos que uma decisão foi má, depois de sofrermos consequências, o que pressupõe que antes de mais, temos de a tomar.

As más decisões trazem sempre uma lição.

Ainda assim, tenho a certeza de que prefere tomar boas decisões logo à partida. Principalmente se estiver neste momento a atravessar uma fase em que está a lidar com as implicações de uma má decisão.

Se está a lidar com os resultados de uma má decisão, faça o melhor que puder, mas enquanto o faz, não pare de viver a sua vida!

Recuperar do falhanço vai acabar por acontecer, dê-lhe tempo. Durante esse tempo, continue a fazer as coisas que lhe dão prazer.

Se tomou uma má decisão financeira e está a lidar com as consequências, não se tranque em casa. Vá passear a pé, alugue livros na biblioteca, crie um blog gratuito e comece a escrever artigos, os seus pensamentos, ou aquilo que lhe apetecer! Mas faça alguma coisa!

Tire um dia só para se sentir miserável.

Não estou a brincar. Se acha que isso o pode ajudar a limpar a cabeça, tire um dia para se sentir um fracassado (um dia e não seis meses).

Durante esse dia, coma só comida do McDonald´s e gomas, veja filmes com finais tristes e nutra um ódio especial por todas as pessoas que alguma vez conseguiram realizar um objetivo.

Comece à 00H e acabe às 23H59 e 59s do mesmo dia e nem mais um minuto. Depois durma e quando acordar no dia a seguir, siga em frente com a sua vida.

Deixar-se dominar pelas emoções faz com que tome decisões impulsivas.

Se é do tipo que se deixa levar pelas suas emoções, é provável que tome muitas decisões impulsivas, as quais têm tendência para nos fazer mais mal do que bem. Um bom exemplo disso são as compras. Quer sejam roupas, computadores ou até mesmo carros.

Quando uma compra é feita para preencher um vazio ou acalmar uma ansiedade, a gratificação que daí advém dura muito pouco tempo, e quando o efeito de felicidade instantânea passar, existe uma grande probabilidade de se sentir pior do que estava inicialmente.

Todos nós em algum momento agimos impulsivamente. Alguns de nós aprendem com isso, outros não. Os seres humanos fazem uso de mecanismos fascinantes para não se sentirem imbecis.

Após tomarmos uma má decisão, é frequente arranjarmos motivos para justificar o que fizemos, tentando nos convencer a nós próprios que não fizemos nada de estúpido.

Quando as racionalizações são um tiro no próprio pé.

A aprendizagem que vem das más decisões define-nos e faz com que nos tornemos em vencedores no longo prazo. Mas primeiro, é preciso admitirmos que não fizemos as coisas da forma mais inteligente. O que custa ao nosso ego…

Se quer mesmo saber, não faz mal ter tomado más decisões, elas não fazem de si uma pessoa mais burra do que os outros. Aceite que não conseguiu o desfecho pretendido e faça-se as seguintes perguntas:

– Qual foi a lição que aprendi?

– Haverá alguma coisa de positivo em ter tomado esta má decisão?

E depois, há ainda outra questão com que temos de lidar.

A opinião dos outros.

É impossível averiguar com 100% de certeza qual será o resultado de todas as decisões que tomamos. Existem poucas coisas que me irritam mais do que aquelas frases que ouvimos quando estamos a sofrer as consequências de alguma má decisão, como por exemplo “Vês! Não devias ter feito isso dessa maneira”.

Toda gente toma más decisões, mesmo aquelas pessoas que evitam tomar qualquer decisão com medo de falhar, o que em si já é uma má decisão.

Pessoalmente, uma das coisas que me ajuda a lidar com uma má decisão, é saber que o tempo vai acabar por apagar qualquer desconforto com que esteja a lidar no momento.

Depois disso, quando não houver mais implicações, poderei retirar as minhas lições da situação. Mas só depois, quando acabarem as repercussões.

Reconheça as suas más decisões e siga em frente com a sua vida.

Espero que este artigo o ajude a lidar com as más decisões que todos nós tomamos às vezes, independentemente da nossa experiência ou maturidade. Reconhecermos as nossas más decisões requer coragem mas também traz novas aprendizagens.

Se puder meter o seu ego de parte e aprender com os fracassos, a sua vida só poderá tornar-se melhor.

Pergunta: Como é que lida com as suas más decisões?

Deixe um comentário