fbpx

Como ouvir a sua intuição

Quem é que nunca se viu confrontado com a dicotomia de seguir a intuição, ou o raciocínio lógico?

Com a quantidade de decisões que precisamos de tomar ao longo das nossas vidas, somos frequentemente sujeitos à inevitabilidade de tomar decisões baseadas na maneira em que nos sentimos no momento.

Felizmente, temos mecanismos para nos ajudar a não meter os pés pelas mãos, mecanismos como a intuição.

Quais são as situações em que pode ouvir a sua intuição?

Esta ferramenta praticamente indispensável manifesta-se em diversas em situações. Tais como:

  • Durante a compra de um carro novo, em que temos a sensação de estar a tomar a decisão “certa”.
  • No momento em que “sentimos” que há algo de errado na contratação de um novo colaborador.
  • Na sensação de “déjà vu” que experimentamos em contextos novos onde precisamos de agir.

A intuição funciona como um guia, mostrando-nos o caminho através de várias sensações corporais.

Ao contrário da crença popular, intuição e pensamento crítico não são dois opostos, mas sim dois processos de tomada de decisão independentes um do outro, tal como sugerem diversos estudos mencionados no Wiley Online Library.

Será que pode confiar na sua intuição?

Para entender a importância da intuição e o seu peso na tomada de decisões, basta observar como algumas das pessoas mais bem-sucedidas e influentes do mundo confiam na sua própria intuição.

Durante uma entrevista na Bloomberg Television, Tim Cook, o atual CEO da Apple, falou sobre o momento em que foi convidado a juntar-se à mesma, numa altura em que esta estava à beira da falência.

As pessoas à sua volta afirmaram que seria uma péssima ideia largar o seu emprego numa empresa bem estabelecida, para entrar noutra que se encontrava a viver alguns dos seus dias mais negros.

Em 1998, depois de uma conversa com Steve Jobs, Tim Cook simplesmente “sentiu” que aceitar a proposta para se juntar à Apple seria a decisão certa.

Passado mais de 20 anos, a Apple está classificada como a empresa mais valiosa do mundo, à frente de gigantes como a Alphabet (Google) e a Amazon! (Dados do Satista).

Tim Cook chega mesmo ao ponto de afirmar que apesar de ser engenheiro de formação e uma pessoa analítica, as melhores decisões que tomou foram sempre baseadas na sua intuição!

Como é que a intuição funciona?

Para usar a sua intuição corretamente, saber como é que esta funciona poder ser de uma grande ajuda.

Nas alturas em que nos deparamos com a necessidade de usar a nossa intuição, devemos nos perguntar se as aprendizagens que fizemos ao longo da vida têm alguma correlação com a situação sobre a qual queremos agir.

A razão desta pergunta, é porque as aprendizagens de todas as nossas experiências ficam arquivadas no subconsciente.

Podemos não nos lembrar dessas aprendizagens, mas nos momentos em que sentimos aquela ansiedade típica de alguém que sabe mais do que o que se consegue recordar, deixarmo-nos guiar pela nossa intuição é provavelmente a escolha certa.

A intuição desenvolve-se.

A intuição é como uma espécie de memória inconsciente. Uma memória que não se evidencia através de pensamentos lógicos, mas através de emoções, tal como a sensação corporal descrita no parágrafo acima.

Tomar decisões aumenta a intuição.

Mais decisões significa mais feedback. Quanto mais fizer na sua vida, maior será o repositório de intuição no seu subconsciente.

Como despertar a intuição?

Para ter acesso à sua intuição, uma forma muito eficaz é dar um primeiro passo, não definitivo, relacionado com o evento sobre o qual tem de agir.

Experienciar um pouco do feedback da decisão vai abrir o caminho às aprendizagens guardadas no seu subconsciente, despertando a sua intuição.

A maior parte dos empreendedores concorda com a afirmação de que para se ter sucesso, o intelecto por si só não chega, é necessário usar a intuição.

E se errar?

Quando tomar más decisões aprenda com elas, e juntará mais informação ao seu repositório de aprendizagens, melhorando a sua intuição.

Para finalizar este artigo, gostaria de lhe fazer duas perguntas:

1ª. O que é que a sua intuição lhe diz neste momento sobre as decisões que pode fazer para melhorar a sua vida?

2ª. Lembra-se de ter tomado alguma decisão baseando-se apenas na sua intuição?