Como saber o que é prioritário no seu dia a dia

Se a produtividade tem uma importância de relevo na maneira como ocupa o seu tempo, saber separar o essencial do acessório vai fazer a diferença entre chegar onde quer seguindo pelo caminho mais direto, ou fazer um desvio maior e mais fatigante.

Quando se deita para dormir à noite, pode fazê-lo com a sensação gratificante de dever cumprido, ou perguntar-se a si mesmo o que raio andou a fazer com seu tempo. Estar ocupado com as coisas erradas é tanto ou mais cansativo do que o estar com as coisas certas.

Assim sendo, mais vale estar atarefado com o que lhe traz de facto resultados! Quando planeamos as tarefas necessárias à concretização de um objetivo, não existe qualquer dúvida acerca da necessidade de sermos consistentes nas nossas ações.

Por outras palavras, termos a disciplina necessária para cumprirmos as tarefas que delineamos e executá-las quando as planeamos.

Essas tarefas muitas vezes tornam-se em rotinas diárias, comportamentos automáticos tão importantes nas nossas jornadas e fundamentais a quem almeja triunfar.  

À medida que avançamos e vamos construindo o nosso legado, torna-se primordial dispormos da sensibilidade para identificarmos as rotinas que já não nos servem. Chega uma altura em que aquilo que nos trouxe até onde estamos não nos levará mais além.

Esse, é o momento em que se deve perguntar:

“O que é que posso deixar de fazer e o que farei em vez disso?”

Responder corretamente a esta pergunta vai reduzir a distância que vai percorrer, assim como o tempo que vai demorar para alcançar as suas metas. Analise as suas tarefas rotineiras e pense nos ganhos que está a obter com cada uma.

Algumas dessas tarefas rotineiras podem ter contribuído no passado para realizar metas importantes, e ainda assim, serem contraprodutivas na fase em que se encontra. Se assim for, abandone-as para que possa preencher o seu lugar com novas tarefas mais adequadas.

Apresento-lhe de seguida três estratégias que o vão ajudar a responder à pergunta acima mencionada. Use as três em simultâneo se quiser ver a sua produtividade disparar para níveis como nunca antes viu.

– Tenha a sua própria agenda.

Para se assegurar que prioriza realmente o que é mais importante, deve colocar a sua agenda em primeiro lugar. Para isso é importante que de facto tenha uma! Não precisa de nenhuma agenda em formato de caderno onde cada página corresponde a um dia do ano.

Se desejar pode usar uma, apesar de que quando me refiro a ter uma agenda, significa ter anotado nalgum sítio o planeamento das suas tarefas diárias. Pode ser numa folha de papel ou nas notas do seu telemóvel, eu pessoalmente uso o Evernote.

A sua agenda não serve apenas para o relembrar das consultas do médico ou das reuniões de condomínio, nela devem constar quais as tarefas que tem de executar, os dias e a hora em que as vai começar, assim como a hora em que as pretende acabar.

Desta forma, não perderá o seu foco devido a solicitações de terceiros em alturas impróprias. Quando lhe pedirem algum favor, lembre-se de que tem a sua própria agenda e que as prioridades dos outros não são as suas.

Pode ser sim prestável para outras pessoas, mas numa altura planeada e em que não comprometa os seus planos.

– Faça o mais difícil no início do dia.

Considerando todas as nossas incumbências, existem tarefas que nos dão prazer e outras que se tornam num verdadeiro sacrifício. As tarefas que nos são menos prazerosas costumam ser também as mais importantes.

Se as tarefas que nos causam desconforto e ansiedade não fossem de extrema importância, não estariam sequer na nossa agenda diária!

Um dos estratagemas mais utilizados para evitar o desconforto das tarefas menos agradáveis, é adiá-las. 

Se está a adiar o que é prioritário, vai acabar por demorar mais tempo para conseguir aquilo que quer e está a abrir espaço para outras tarefas totalmente secundárias, ou até mesmo inúteis.

Como se isso não bastasse, deixar o mais difícil para último pode minar toda a sua criatividade e bem-estar nas tarefas que mais prazer lhe dão. Faça o mais difícil no início do dia, e veja como tudo o resto flui com mais facilidade.

– Escreva os seus objetivos no início de cada semana.

É muito fácil perdermos de vista os nossos verdadeiros objetivos quando estamos embrenhados em tarefas rotineiras.

Quando tal acontece, perdemos juntamente a noção do grau de importância das tarefas que nos encontramos a realizar, correndo o risco de estarmos a desperdiçar tempo em atividades de pouca importância.

Para reavaliar o que é prioritário, é fulcral escrevermos os nossos objetivos com regularidade. Ao definir e escrever as suas metas, está também a direcionar instintivamente a sua perceção para as ações necessárias à sua concretização.

À medida que avançamos na realização de um objetivo de longo prazo, há várias aprendizagens que ocorrem juntamente com o feedback que obtemos.

Quando escrevemos os nossos objetivos semanalmente, tomamos consciência desses novos conhecimentos, os quais vão influenciar e até alterar as prioridades da nossa agenda.

Para finalizar, quero deixá-lo com esta citação de Steve Jobs que o vai ajudar a pensar se aquilo que acha prioritário é o que deseja verdadeiramente para a sua vida:

“O seu tempo é limitado, não o desperdice a viver a vida de outra pessoa. Não se prenda pelo dogma, que é viver pelos resultados dos pensamentos de outras pessoas. Não deixe o ruído das opiniões dos outros sufocar a sua voz interior.

E o mais importante, tenha a coragem de seguir o seu coração e a sua intuição. De alguma forma, eles já sabem no que você se quer realmente tornar. Tudo o resto é secundário.”

 -Steve Jobs-

Pergunta: Como é que faz para identificar as prioridades na sua vida?

Deixe um comentário