O poder de fazer um pouco todos os dias

Quem nunca ouviu um amigo ou um familiar dizer “se queres alguma coisa, atira-te de cabeça”?

Não esquecendo a famosa história acerca de um líder militar que assim que desembarcou com as suas tropas no território do inimigo, mandou os seus soldados queimar os próprios barcos para evitarem pensar numa eventual fuga e serem obrigados a vencer a batalha.

História essa que não tem qualquer registo histórico, sendo apenas um mito. Por mais inspiracional que seja.

A insustentabilidade do excesso de trabalho a longo prazo.

Expressões como “dar o nosso melhor” e “ou vai ou racha”, trazem visões de glória e até motivação, mas apenas são eficientes para realizar projetos a curto prazo. Tentar manter uma atitude de super homem durante 7 dias por semana a longo prazo, apenas vai levá-lo ao burnout.

Infelizmente, devido à cultura de gratificação imediata dos dias de hoje, a maioria das pessoas tem uma visão romântica acerca do sucesso, e daquilo que é necessário fazer para o alcançar.

Pensam para consigo mesmas:

“Um dia destes, ficarei acordado a noite inteira, e durante essa noite vou escrever o plano de negócios da minha espetacular ideia! E depois, serei multimilionário!”

Embora a ironia no meu último parágrafo seja bem evidente, não são invulgares as pessoas que acham que chegará um dia em que, de um momento para o outro, vão começar a colocar o esforço necessário para concretizar as suas aspirações, e que estas se vão realizar em pouco tempo.

Agem como se estivessem a fazer um sprint, sem se aperceberem que estão na realidade a correr uma maratona. Esgotam-se rapidamente e ao longo dos anos, desmotivam por nunca levar nada até ao fim.

Se se identificou com a última afirmação, tenho uma boa notícia para si:  

Existe uma abordagem muito mais poderosa do que se encher de motivação, a qual se desvanece rapidamente de qualquer das formas.

Fazer um pouco todos os dias.

Fazer um pouco todos os dias não custa, e mesmo que custe é apenas no início. No máximo o primeiro mês (e já estou a exagerar). Desenvolver o hábito de fazer um pouco todos os dias torna aquilo que tem a fazer em comportamentos automáticos.

O melhor dos comportamentos automáticos, é que estes não requerem esforço da sua parte!

Ao trabalhar para alcançar as suas metas um bocadinho todos os dias, não só evita o desgaste, como ainda torna quase garantido resultados espetaculares a longo prazo.

Quase garantido? Porquê?

Porque o resultado de todas essas pequenas rotinas diárias cria um efeito de bola de neve invisível. No próprio dia em que as realizamos, podem parecer insignificantes. Mas a longo prazo, é impossível não notar o grande impacto positivo que estas acabam por ter!  

Alguns exemplos de “fazer um pouco todos os dias”:

– Escrever 30 minutos por dia.

– Fazer exercício físico 40 minutos por dia.

– Ler 1 hora por dia.

– Estudar 20 minutos por dia.

Resumindo, fazer qualquer coisa de 15 minutos a 1 hora, todos os dias. (Os fins-de-semana são opcionais).

Não importa que tenha uma paixão pelo que tem de fazer. O que interessa, é a construção do hábito, pois a paixão tem flutuações enquanto que o hábito permanece.

Há apenas uma regra. Quer o faça por 15 minutos, quer o faça por 1 hora, tem de o fazer sem interrupções.

Pequenas rotinas diárias em blocos de tempo sem interrupções podem transformar totalmente as nossas vidas, mas apenas se formos consistentes a longo prazo.

Pergunta: O que já conseguiu realizar na sua vida fazendo apenas um bocadinho todos os dias?

Deixe um comentário